Páginas

segunda-feira, 6 de junho de 2016

O DIABO VERMELHO - BRASIL

O texto original foi escrito no século XVIII e está atualíssimo. 
 
Le diable rouge
Os tempos e os regimes mudam, mas as motivações das pessoas mantêm-se. Le Diable Rouge é uma peça teatral de 2008, autoria de Antoine Rault. O extrato abaixo dela retirado é um diálogo entre Colbert e Mazarin, passado no reinado de Luís XIV, na França. Mas parece que o diálogo é bem próprio para o Brasil de hoje...
Diálogo entre Colbert e Mazarino durante o reinado de Luís XIV, na peça teatral Le Diable Rouge,de Antoine Rault:
Colbert:
- Para arranjar dinheiro, há um momento em que enganar o contribuinte já não é possível. Eu gostaria, Senhor Superintendente, que me explicasse como é possível continuar a gastar quando já se está endividado até o pescoço...
 Mazarino:
- Um simples mortal, claro, quando está coberto de dívidas vai parar à prisão. Mas o Estado...é diferente!!! Não se pode mandar o Estado para a prisão. Então, ele continua a endividar-se... Todos os Estados o fazem!
 Colbert:
- Ah, sim? Mas como faremos isso, se já criamos todos os impostos imagináveis?
 Mazarino:
- Criando outros.
 Colbert:
- Mas já não podemos lançar mais impostos sobre os pobres.Mazarino:
- Sim, é impossível.
 Colbert:
- E sobre os ricos?
 Mazarino:
- Os ricos também não. Eles parariam de gastar. E um rico que gasta faz viver centenas de pobres.
 Colbert:
- Então como faremos?
 Mazarino:
- Colbert! Tu pensas como um queijo, um penico de doente! Há uma quantidade enorme de pessoas entre os ricos e os pobres: as que trabalham sonhando enriquecer, e temendo empobrecer. É sobre essas que devemos lançar mais impostos, cada vez mais, sempre mais! Quanto mais lhes tirarmos, mais elas trabalharão para compensar o que lhes tiramos. Formam um reservatório inesgotável. É a classe média!
 
Postar um comentário

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

SOU COMO AS PRIMAVERAS Aprendi com as primaveras a me deixar cortar para voltar inteira.

PARA VOCÊ...

PARA VOCÊ...

PAZ

PAZ
ONDE HÁ FÉ,HÁ AMOR.ONDE HÁ AMOR,HÁ PAZ.ONDE HÁ PAZ,ESTÁ DEUS. E ONDE ESTÁ DEUS,NADA FALTA.

LUZ

LUZ
AO ENTRAR QUE VENHA COM OS ANJOS...AO SAIR QUE OS ANJOS LHE ACOMPANHE!

SOLARIS

SOLARIS
POSSO ESQUECER QUEM ME DEIXOU TRISTE,MAS NÃO ESQUECEREI QUEM UM DIA ME FEZ FELIZ...

SOLARIS

SOLARIS
VOA...VOA...BORBOLETA! NÃO DEIXES QUE O TEMPO E O VENTO TE FAÇAS ESQUECER QUE TEM ASAS E QUE PODES VOAR PELO CÉU...